Ranking: As 5 melhores cidades do Brasil para viver

Depois da lista das 7 estradas mais belas do Brasil, o ranking com as 5 melhores cidades para viver aparece para reviver o otimismo do brasileiro através de dados mais palpáveis. Confira a seleção elaborada conforme as pontuações do IDHM 2010

melhores cidades

Foto: banco de imagens.

O que faz um lugar ser considerado o ideal pra se viver?  Apesar de diferentes preferências pessoais, existe um índice usado para calcular valores tangíveis de qualidade de vida. Esses índices servem para comparar cidades muito das pouco desenvolvidas, e avaliar os motivos que fazem cada uma ser ranqueada assim.

Infelizmente, estamos tão acostumados com os casos de violência no Brasil, que, talvez, a primeira tradução quando fala-se de um lugar ideal é “com pouca violência” e não “sem violência”.  Vale lembrar que, segundo dados fornecidos pelas Nações Unidas, em 2015, o Brasil relatou vergonhosos 55.574 homicídios.

Fonte: G1.Globo

Internacionalmente, Melbourne, na Austrália, ocupa o primeiro lugar como melhor cidade do mundo para se viver. Depois, Viena (Áustria), seguido de três cidades no Canadá (Vancouver, Toronto e Calgary). Dentre os piores, a maioria das cidades concentra-se na África, carregada de pobreza e violência.

Quando a qualidade de vida é avaliada pelo IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal), 3 grandes fatores são parametrizados: Renda, Longevidade e Educação.  O lugar que consegue acumular mais pontos é considerado o melhor para se viver e viver bem.

Em território brasileiro, São Paulo, Santa Catarina e Espírito Santo ocupam os primeiros lugares do ranking com maior índice de desenvolvimento humano. As capitais Belo Horizonte, Curitiba e Brasília aparecem em 20º, 10º e 9º lugar, respectivamente (confira o ranking completo aqui). E o Rio de Janeiro, atualmente palco de tantas decepções, estaciona em 45º lugar.  No ranking dos piores, cidades do Pará, Maranhão e Amazonas lideram a maioria.

— Ranking 5 +  CIDADES

5º lugar)  Vitória – Espírito Santo

Vitória - ES

Foto: banco de imagens.

Área: 82,8 km²
IDHM 2010: 0,845
Faixa do IDHM: Muito Alto (IDHM entre 0,800 e 1)
População (Censo 2010): 327.801 hab.
Densidade demográfica: 3930,59 hab/km²
Ano de instalação: 1823

4º lugar) Balneário Camboriú – Santa Catarina

Balneario Camboriu - SC

Foto: banco de imagens.

Área: 43,99 km²
IDHM 2010: 0,845
Faixa do IDHM: Muito Alto (IDHM entre 0,800 e 1)
População (Censo 2010): 108.089 hab.
Densidade demográfica: 2457,54 hab/km²
Ano de instalação: 1964

3º lugar) Florianópolis – Santa Catarina

Florianopolis - SC

Foto: banco de imagens.

Área: 443,36 km²
IDHM 2010: 0,847
Faixa do IDHM: Muito Alto (IDHM entre 0,800 e 1)
População (Censo 2010): 421.240 hab.
Densidade demográfica: 950,02 hab/km²
Ano de instalação: 1726

2º lugar) Águas de São Pedro – São Paulo

Aguas de Sao Pedro - SP

Foto: banco de imagens.

Área: 3,2 km²
IDHM 2010: 0,854
Faixa do IDHM: Muito Alto (IDHM entre 0,800 e 1)
População (Censo 2010): 2.707 hab.
Densidade demográfica: 844,69 hab/km²
Ano de instalação: 1948

1º lugar) São Caetano do Sul – São Paulo

Sao Caetano do Sul - SP

Foto: banco de imagens.

Área: 15,46 km²
IDHM 2010: 0,862
Faixa do IDHM: Muito Alto (IDHM entre 0,800 e 1)
População (Censo 2010): 149.263 hab.
Densidade demográfica: 9674,71 hab/km²
Ano de instalação: 1948

 


Informações: Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil.

 

Deixe seu comentário

comentários